Carnaval, uma psicografia.

Que a Paz do Senhor esteja com todos.

Estamos às vésperas de um grande feriado mas, lamentavelmente, para vocês não é um motivo de descanso, de harmonia familiar ou de boa pausa reflexiva.

Muito pelo contrário, estamos diante de um dos piores períodos do ano, onde de forma aberradora, homens e mulheres se entregam aos mais variados tipos de devaneios. São consumidos – porque assim desejam – pelas paixões desenfreadas, pelo álcool, pelas drogas, pelo sexo e pela violência.

De forma aterradora, encarnados e desencarnados se unem neste período, gerando nuvens espessas de energias negativas, consumindo-se abestalhadamente.

É este o retrato da miséria humana. E vós aqui esta noite escutem e reflitam em tal advertência, pois já é tempo de despertar, de tomar consciência de vossas escolhas. Aquele que se deixa consumir pelas paixões, será por elas consumido na espiritualidade.

Eis a realidade de vossa dualidade de vida. E, não. Não há nada de romântico nisto. Serão estas pessoas, quando do outro lado, consumidas como bestas, escravizados, enegrecidos, deformados… E muito irão sofrer em regiões humbralinas… e por muito tempo.

Não acreditam? É muito simples. Me dizes com quem andas e te direis quem és! Me diga o que fazes em tua vida e te direis para onde vais. Simples assim.

Reflitam, meus filhos. Reflitam.

Agora vocês já não são mais tão ignorantes e estão tendo boas chances para mudar.

Que Deus ilumine a todos e que a Luz do Senhor os cubra de bençãos.

Ceec, Psicografia do mês de fevereiro

22/02/2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*