O Cosmos

Vemos o Cosmos como um infinito espaço singular, abrigando as Galáxias e seus Sistemas Solares numa grandeza que foge da nossa percepção. Mas seria o Cosmos realmente infinito? Seria ele único?

Por certo que o Cosmos possui anos-luz de grandezas infinitas para nós, consequentemente tais grandezas não nos permitem visualizar os confins do Cosmos e tampouco nos permitem imaginar que para além do nosso Cosmos se iniciaria outro, ainda maior, que faz existir o nosso e do qual se originou a partícula minúscula que desencadeou todo o processo da criação conhecido como “Big Bang”.

Este Grande Cosmos é o verdadeiro Cosmos de Deus. Nele as Energias operantes são completamente diferentes das que conhecemos, podendo ser qualificadas como antimatéria e antienergia. Estas energias extremamente puras em relação às nossas, criam filamentos imperceptíveis que se unem e vão determinando espaços, formas e conjuntos permitindo a existência de Consciências Supremas altamente desenvolvidas. E são elas que vão operando e criando por intermédio de suas emanações, permitindo que o não criado em nossa concepção se transforme em algo concreto e real aos nossos sentidos.

Estas Supremas Consciências, por alguma razão, criaram um espaço dentro de suas entranhas para que outro Cosmos surgisse e nele fosse desenvolvida outra espécie de energias, que proporcionaram um novo estágio de matéria para que o Espírito se manifestasse como uma extensão destas Consciências, ainda que em matéria menos sutil.

Porém, em algum momento este experimento fugiu ao controle e o Espírito teve que ser incorporado à matéria densa em um nível muito mais baixo, gerando matérias muito mais densas. É neste ponto que se inicia a história do Gênesis narrando o caos Cósmico e os atos da Criação Divina, bem como a queda do Espírito após sua expulsão do Éden. Estas narrativas relatam um grande drama Cósmico, a partir do qual o Cosmos tornou-se real e factível, juntamente conosco e com outros seres que surgiram em Planetas distantes do nosso.

O importante é saber que o nosso Cosmos foi desenvolvido dentro das entranhas do Grande Cosmos de Deus e é nele que teremos que nos desenvolver para atingir os níveis puros da antienergia e nos integrarmos a Ele.

Para saber mais sobre estes temas, recomendamos o Livro A Terra e seus Universos, Alma e Espírito: vol. 4. Odil Campos. Acesse www.editoraflordelis.com.br.

WP9ZCWGL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*